Por que não?

Soou esquisito, quando eu disse, certa vez: uma empresa deveria lembrar um santuário. “Como assim?” – indagou alguém acostumado com as arenas de guerra em que se transformam muitas empresas. “Empresa é lugar de combate!”, retrucou outra pessoa, com absoluta certeza.  “Lugar de santidade é na igreja!”. Se alguém botou na cabeça que uma empresa pode ser uma arena de guerra, então pode também pensar o contrário disso.

Um santuário é um lugar especial, diferente de outros ambientes que nos cercam. Um espaço onde é difícil não se sentir bem. As empresas, ao contrário, são, para muitos, o último lugar que escolheriam para estar e ter o melhor momento de sua vida ou a melhor ideia da sua carreira.

Por que tanta gente acha que uma empresa não pode ser um habitat apropriado a um estado de espírito saudável? Onde as almas possam se elevar? Simples: essa impressão é equivocada!

Uma empresa-santuário existe sim e eleva o nosso estado de consciência. É bom pensar dessa maneira, pois inspira a atitude de servir e dar o melhor de si.

Uma empresa onde as pessoas convivem como em um santuário é aquela que venceu o individualismo, o egoísmo, a vaidade e a inveja. Em troca, vive a cooperação, a solidariedade, o serviço e o amor.

Por que não? Acredite. É viável e você pode contribuir para que essa ideia deixe de parecer estranha.

-->

Quem leu esse artigo também leu esses:

  • Desiderato 10 – Eu desejo empresas com valores progressistas

    Diferenciais compõem as estratégias de agregar valor aos olhos dos clientes. Existe um conjunto de...

  • A importância de ser o que é

    Quem é você quando ninguém está olhando? Essa é uma pergunta perturbadora que tratei no...

  • Manifesto 16: Eu desejo retribuir

    Se o instinto é egoísta, o espírito é solidário. Em que pese o instinto egoísta...

Acompanhe também no instagram