Desiderato 1 – Eu desejo viver um propósito coletivo

Vários são os dons; diversos, os talentos; múltiplas, as inteligências. Muitas são as atividades, os ofícios, as profissões, as vocações. Mas o propósito é um só, o mesmo, pois é Deus quem realiza tudo em nós.

Cada um se manifesta a seu jeito, tendo em vista o propósito coletivo, que é a construção de um mundo melhor. Habitamos a mesma casa, bebemos a mesma água, respiramos o mesmo ar, vivemos o mesmo Espírito.  Precisamos transformar a Casa Comum em um lar para todos. Esse é o propósito coletivo.

No lar comum em que habitamos, todos nós fazemos oferendas particulares, seja de acordo com a sabedoria ou a ciência. Aquele movido pela fé; este, pela arte. Alguns, com o poder da cura, outros, com a força dos milagres. Há quem se baseie na filosofia e quem se fundamente na energia das palavras. O importante é que cada um, diante do mesmo propósito, coloque a sua argamassa, contribuindo com a Grande Obra. Sempre sustentada por valores virtuosos, pois as competências em nada resultam se carentes desse respaldo.

O maior de todos os desafios é outra elaboração, que acontece concomitantemente. Só constrói um mundo melhor quem, antes, se reconstrói, se reinventa. Quem encontra a solidariedade em seu interior, consegue oferecê-la. Quem busca um novo estilo de vida em si, é capaz de estendê-lo aos outros. Quem tem, para si, um projeto de desenvolvimento baseado em valores humanos, consegue vivê-lo em todas as áreas de sua vida, educando pelo exemplo. Quem vive a prática do cuidado de si, pode expandi-lo para a casa comum, a Grande Obra.

-->

Quem leu esse artigo também leu esses:

  • Não fosse ele

    Estava tudo aí, mas precisou dele para colocar em xeque alguns pressupostos que nunca construíram...

  • Manifesto 17: Eu desejo beneficiar a vida.

    Economia, mercados e negócios têm importância demasiada, sem dúvida. Mas não podemos esquecer que tudo...

  • Por que os clientes estão sempre insatisfeitos?

    Theodore Levitt, o célebre guru de marketing, dizia que “não existem indústrias de prestação de...

Acompanhe também no instagram