Desconforte-se!

Você quer criar uma empresa mais poderosa? Sim, tantos responderão, pois se trata daquela que consegue atender, faturar, empregar, render muito e melhor. Quanto mais poderosa, maior sua capacidade de gerar riquezas. Se uma empresa existe para gerar riquezas, sim é a resposta óbvia.

No entanto, entre a resposta óbvia e torná-la realidade, existe uma boa distância. Uma empresa mais poderosa – portanto melhor preparada para gerar riquezas – é aquela cujo líder resolveu quadruplicar a autonomia de cada um dos seus colaboradores. A iniciativa deve passar, em cascata, por todos os cargos e funções.

Quadruplicar a autonomia de cada colaborador é distribuir poder. Requer coragem e confiança. Sabe aquela despesa de R$ 200,00 que ainda precisa ser aprovada por você? Delegue. Sabe aquela matéria-prima ou fornecedor que depende de seu crivo? Delegue. Aquela reunião com o contador ou o advogado para tratar de questões fiscais e tributárias? Delegue. Aquela aquisição dos novos equipamentos de informática? Delegue. A decisão do cardápio no refeitório? Delegue. A cor da tinta que vai ser usada para pintar a fachada do prédio? Delegue.

Delegar é um jeito de distribuir poder e fazer com que as pessoas assumam novas responsabilidades, desenvolvam novos aprendizados e se tornem mais autônomas. Até aí é o exercício da confiança. A coragem começa quando tudo isso acontece também com você. Assuma novos aprendizados, autonomia, responsabilidades! Caso contrário, você apenas passará para os outros alguns abacaxis que odeia descascar.

Qual é o sinal que indica se, de fato, você está tornando a sua empresa mais poderosa? Sentir-se desconfortável. Você deverá ser o primeiro a sair da zona de conforto para que o exercício de crescimento aconteça com todos. Significa ingressar na zona de expansão em que todos deverão estar durante os quarenta dias transformadores cuja principal conquista será, justamente, criar uma empresa mais poderosa. 

Saiba de uma coisa: você vai precisar dela para enfrentar os desafios que se avizinham. E do capital relacional como a sua principal estratégia. Tratarei mais sobre esse tema nos próximos conteúdos. Enquanto isso, comece dando o exemplo: desconforte-se!

Quem leu esse artigo também leu esses:

  • Solucione a crise de compromisso na sua empresa

    Sonhos não realizados, planos não implementados, projetos inacabados, objetivos não atingidos, metas não alcançadas! “Onde...

  • A gente insiste, mas não funciona

    Tem coisas que não funcionam, mas a gente insiste. Quer ver uma delas? Dar conselhos....

  • O herdeiro

    No mundo das empresas, o tema é sempre importante e urgente: a sucessão empresarial. Lido...