Chamamentos, um convite irresistível

Sempre há quem prefira o otimismo ou o pessimismo, mas ambos são apenas sistemas de crenças. O otimismo talvez seja considerado até melhor do que o pessimismo. Afinal, nos leva a acreditar que as miragens são enganosas, os contratempos são temporários e não há mal que sempre dure. É verdade, mas não tudo. A visão do otimista também é limitada. É preciso ir além e aceitar que o universo não foi criado para atender as nossas necessidades. 

Por outro lado, tudo o que sentimos – alegria ou tristeza, tédio ou entusiasmo – decorre das informações que recebemos do mundo externo. Sobre as informações, não temos controle. Sobre a maneira como as interpretamos e nos sentimos a partir delas, sim. Isso significa que, embora não saibamos o que vai acontecer, podemos orientar o rumo de nossa história. Temos nas mãos a possibilidade de exercer grande influência quanto ao que nos diz respeito: a vida, o   trabalho, os negócios. E não se trata de otimismo piegas, mas de inserir a esperança como valor que orienta nossos dias.

A ordem natural é fruto dessa esperança. Entenda por ordem natural a experiência suprema. Não significa uma vida tranquila, relaxante, receptiva. É, antes, semelhante a montar em um cavalo selvagem e sentir-se firme sobre seu dorso. Com a devida coragem para fazer os movimentos necessários a não cair. Conquistar a ordem natural não depende dos fatores externos nem do que possamos exercer diante das forças do universo, sobre as quais não temos nenhum controle. O que nos cabe é ter domínio sobre a nossa própria consciência. 

Precisamos, no entanto, nos preparar para alcançarmos esse estado que é a ordem natural. Como experiência máxima, é algo que fazemos acontecer. Requer cultivo, uma vez conquistada. 

A ordem natural é quando corpo, mente e alma estão plenamente empenhados em realizar algo e que vale a pena, mesmo se for difícil. Viver a ordem natural faz com que nada seja mais importante do que o desafio a enfrentar. Para uma criança, pode ser colocar cuidadosamente o último bloco de uma torre, assegurando que ela não desmorone. Para o adulto, a conexão de sua chama interna com um chamado externo.  

Na ordem natural, os obstáculos continuam existindo. Mas você vive ativa e criativamente, em contínuo aprendizado com o que o universo oferece, cuidando de manter e renovar o compromisso com outras pessoas e com a obra da qual participa. 

Quem vive a ordem natural gosta de tudo o que faz, mesmo diante das dificuldades. Quase nunca se entedia ou se enfastia. Enfrenta com serenidade as pedras no caminho. 

Chamamentos chegou trazendo faíscas e fagulhas que aquecerão ainda mais o seu trabalho, os seus negócios, a sua vida. É um convite irresistível. Aceite!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*