Admire, mas não se deixe impressionar

Admirar é mirar com atenção. E quando se mira com atenção, a gente é capaz de ver coisas que o nosso olhar apressado não enxerga. Viaja mais quem viaja com olhos de admiração, produz melhor quem produz com olhos de admiração e ama bem mais quem ama com olhos de admiração.

Admirar é saudável, mas… não se deixe impressionar. Dizer “fiquei admirado” é diferente de dizer “fiquei impressionado”. A admiração sempre é boa, mas a impressão pode ser positiva ou negativa.

A admiração faz com que a gente siga adiante, mas a impressão faz com que a gente fique preso à superfície. A impressão nos retém no momento em que ela se pronuncia. Ficamos por aí, parados naquele ponto.  

Para que o sentido fique bem claro, vou recorrer ao dicionário. Houaiss ensina que impressão é marca, é o efeito exterior sobre algo. Impressão é marcar sob pressão.

Podemos, então, dizer que a impressão é de fora para dentro, enquanto a admiração é dentro para fora. Podemos admirar os atributos de determinada pessoa, mas, se ela nos causar alguma impressão – boa ou má -, pode bloquear os nossos próprios atributos.

Suponha, por exemplo, que um desses atributos seja a capacidade intelectual de alguém. Enquanto você ficar impressionado, ou seja, marcado sob pressão, então é bem possível que fique preso à capacidade intelectual daquela pessoa e deixe a sua de lado. Talvez a enalteça demais, enquanto se menospreze muito. Qualquer que seja a reação, existe uma sutil comparação entre ambos e isso nunca é saudável.

Na admiração expressamos, para fora, a nossa verdade. Na impressão, trazemos para dentro uma verdade que não é a nossa. Enquanto nos impressionamos com algo ou alguém, tendemos a usar esse algo ou alguém para preencher o que nos falta.

E tem mais um detalhe, também sutil. Quando ficamos impressionados, temos a tendência de causar boa impressão para obter aprovação ou atrair a atenção. Um comando de fora para dentro, não de dentro para fora como deveria ser.

Admirar é olhar com atenção para o outro. Impressionar-se é comparar-se ao outro. São movimentos distintos com intenções opostas e resultados muito diferentes: a beleza de um lado, a inveja de outro. Mergulhe na primeira!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*