A hora é agora!

Os nossos dois maiores inimigos não são os vírus da pandemia nem o da política, embora assim possa parecer. Continuam sendo a ignorância e a inconsciência, dada sua capacidade destrutiva. 

Ignorância é ausência de conhecimento, o principal produto da ciência. Negar a ciência e dar ouvidos a charlatães é apostar na ignorância. É uma questão de inteligência ouvir quem entende ou tem algo a dizer com propriedade. Estamos conectados, recebemos informações de todas as partes, tanto de fontes confiáveis como de inescrupulosos urdidores de fake news. É questão de inteligência, portanto, concentrar-se em fontes confiáveis e, diante da pandemia, dar ouvidos ao que os cientistas têm para nos dizer. 

Políticos entendem de política, economistas, de economia e infectologistas, de pandemias. São ciências diferentes. Cada macaco no seu galho. Não é hora de burrice.

A inconsciência é outro inimigo. Se o conhecimento é o antídoto para a ignorância, a consciência é o antídoto para a inconsciência.  Entenda por consciência um estado de espírito elevado, em que a solidariedade se sobreponha ao ódio e o cuidado, à ganância. Valores virtuosos da vida devem estar sempre acima dos valores mesquinhos da existência. 

No livro Os Sete Mercados Capitais apresento sete arquétipos humanos: o guerreiro, o jogador, o curioso, o perito, o artista, o solidário, o cultivador. Os dois primeiros fomentam o ódio e apostam na ganância. Se estamos metidos em um buraco, o problema é que eles nos incentivam a cavar mais fundo. Mesmo num cenário como esse, seguem bradando os bordões incorporados aos seus egos: “mais para mim”, “salve-se quem puder” e “cada um para si”. Viciados em extrair, não conseguem fazer outra coisa.

Por sorte existem arquétipos virtuosos. De um lado, o perito, que valoriza a ciência e o conhecimento. Do outro, o cultivador, que oferece cuidados. Entre eles encontram-se o artista e o solidário. Ambos abrem as janelas para que entrem as luzes da beleza e da bondade, diminuindo a escuridão e clareando caminhos.

Ainda que os dois primeiros promovam o breu, os outros quatro arquétipos salvarão o mundo. 

Está na hora de decidir em qual lado da história queremos estar. A escolha individual pode fazer uma grande diferença na soma da escolha coletiva. Faça a sua. A hora é agora! 


Formato digital já disponível:

Amazon | Apple Books

Livro impresso a partir de 15/05/2020:

Livraria Loyola | Livraria Curitiba |  Amazon | Livraria Cultura

Quem leu esse artigo também leu esses:

  • Para criar oportunidades 3 – Reverência ao passado.

    Que me perdoem os nostálgicos, mas algumas pessoas exageram na reverência ao passado. Não se...

  • Abra espaço para o diálogo.

    Relacionamentos! Eis um dos maiores desafios da empresa que se pretende progressista, preparada para os...

  • O invisível aos olhos

    Fazemos, em nosso processo, a analogia da empresa com uma árvore. A semente representa as...

Acompanhe também no instagram