Os erros que todos os empreendedores cometem.

Difícil é aceitar mas todos sabemos que o fracasso é um mestre maior do que o sucesso. Não gostamos da palavra e tememos por ela. Fracasso é tudo o que não queremos quando pensamos em empreender um novo negócio. Esse é um dos motivos pelos quais as pessoas ousam tão pouco e preferem se repetir a cada dia. No entanto, “você erra 100% dos chutes que você não dá” e não existe empreendimento sem risco.

É claro que algumas coisas podem ser feitas para minimizar os riscos e uma delas é aprender com os erros dos outros. Existem alguns erros que são muito comuns e muitos empreendedores impetuosos insistem em cometê-los. Vamos lá:

Não saber fazer as contas corretamente

A conta que o empreendedor faz, no início de suas atividades, é muito simples. É a do tipo lucro = receitas – despesas. As receitas são obtidas a partir de uma estimativa de preço e quantidade. As despesas diretas são subtraídas e o restante serve para cobrir as despesas indiretas e formar lucros. Sendo o resultado positivo, logo surge o ímpeto do ganho de escala, ou seja, aumentar o volume das vendas para que o lucro seja cada vez maior. É por isso que os empreendedores gostam tanto da palavra crescimento. No entanto, quando as vendas crescem, a necessidade de capital de giro também cresce. Quando o lucro não é suficiente para cobrir a necessidade de capital de giro, a empresa precisa recorrer aos empréstimos bancários, geralmente a custos elevados. As despesas financeiras, advindas desses empréstimos, subtraem o lucro. Através de um raciocínio simplista, o empreendedor anseia por vender ainda mais para gerar mais lucro e o que quase sempre consegue é aumentar ainda mais o endividamento.

Não se cercar das pessoas certas

 

Entenda-se por pessoa certa aquela que tem integridade e atração pelo negócio. Isso vale mais do que experiência e habilidade. As pessoas devem ser escolhidas muito mais pelos valores que possuem do que pelo que sabem fazer. Também é importante buscar pessoas que preencham vazios, ou seja, que saibam e gostem de fazer coisas diferentes.

Não manter o padrão de qualidade

 

Não estou me referindo apenas à qualidade dos produtos. O maior desafio está em manter o padrão de qualidade dos serviços. Serviços dependem de pessoas que sabem o que estão fazendo e que são devidamente treinadas para fazerem bem. Esse é um erro muito comum que deve ser evitado: crescer sem planejar como o padrão de qualidade será mantido.

Não reinventar-se a tempo

 

Quer mesmo saber quando é esse “a tempo”? Quando você e o seu empreendimento estiverem experimentando o sucesso. E não é fácil compreender que é necessário reinventar-se em pleno sucesso e com dinheiro entrando no caixa. Nada é mais transitório do que o sucesso e, como dizia Alvin Toffler, “nada é mais perigoso do que o sucesso de ontem”. Essa lição vale ouro maciço: é questão de sabedoria empreendedora mudar antes que os números avisem e o mercado dê um ultimato.

 

Não buscar novos conhecimentos

 

Expandir os conhecimentos é como ampliar as possibilidades. Maiores conhecimentos permitem exercer uma melhor liderança, obter um posicionamento de mercado mais adequado, conseguir uma relação mais estreita com os clientes, criar situações de criatividade e inovação e gerar resultados mais recompensadores. Investir tempo para continuar aprendendo, sempre e o tempo todo, também faz parte da sabedoria empreendedora.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*