O melhor líder que se pode ser.

Preocupações não faltam: o volume de faturamento no semestre, o caixa positivo no final do mês, a renovação do crédito ainda nessa semana, a aceitação de um novo produto pelo mercado, a substituição de um gerente, o treinamento de um novo funcionário, a garantia da qualidade, a motivação da equipe, a satisfação dos clientes… e uma série de outras questões que tomam o seu tempo e, às vezes, roubam o seu sono.

Todos esses problemas são típicos da função de um líder e aí vai um alerta: você tem se preocupado com a sua performance como líder? Trocando em miúdos: as melhores decisões e os melhores desempenhos dependem muito da sua atuação como líder. Você tem investido tempo no seu aperfeiçoamento como líder?

Os melhores líderes colocam em xeque os processos organizacionais. Transgridem os regulamentos para dar espaço às oportunidades. Buscam novas alternativas para melhorar os resultados e não deixa que o trabalho se torne repetitivo.

Os melhores líderes compartilham a sua visão. Todos os dias. Uma visão é o mesmo que uma causa e não existe um bom líder sem uma boa causa. Líder sem causa é chefe e, como é costume dizer, quem tem chefe é índio. Líder de verdade tem uma visão e gosta de falar dela todos os dias. A visão é uma imagem futura do que o líder pretende com a empresa e com os negócios.

A distribuição do poder também é atributo de grandes líderes. Alguns líderes guardam segredos a sete chaves, centralizam informações e não transferem conhecimentos. Tais líderes geram enormes prejuízos para a empresa. Informações e conhecimentos centralizados impedem o desenvolvimento das pessoas. Diferentemente do capital financeiro, o conhecimento é um capital de maior qualidade: você pode dar ao outro sem o risco de perdê-lo. Em outras palavras: distribuía informações e conhecimentos a todos na empresa. Isso é poder! Isso aumenta o capital intelectual da empresa e a sua capacidade de fazer resultados.

A confiança é o principal alicerce da liderança. Sem credibilidade, resta a repressão e o autoritarismo e, conseqüentemente, o baixo nível de comprometimento e desempenho. Os melhores líderes desenvolvem uma nutritiva relação de confiança com a sua equipe. Discursos, no entanto, não desenvolvem a confiança. O que garante a confiança é o exemplo, a coerência entre discurso e prática, as condutas compatíveis com os valores e a firmeza de propósitos.

Reconheça os avanços, por pequenos que sejam. Comemore as realizações. E não faça isso com pressa ou burocraticamente. Ritualize! Faça com que todos saibam o quanto você valoriza as conquistas e o desenvolvimento de cada um na equipe. Lembre-se que, se você não se interessar pelo seu pessoal, não há porque esperar que eles se interessem pelos objetivos da empresa.

Essas são algumas práticas importantes de liderança. Existem outras, mas fica para uma próxima vez.

Sucesso!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*