“O amor nasce e renasce no compromisso.”

O que falta mesmo, às vezes, é um pouquinho a mais de emoção. Pois compromisso é justamente energia emocional direcionada para algo ou alguém.

 

Acontece que, não raro, escolhemos a indiferença ao compromisso. Preferimos nos desconectar e, assim, enterramos nossos desejos mais íntimos, perdemos a chance de nos reencontrar com a nossa emoção, nem damos a tal sentimento o tempo de que ele precisa.

 

É isso: todas as vezes que nos desconectamos e desviamos a atenção de onde ela deveria estar, morre uma parte da nossa emoção. Em seu lugar, resta aquele galho seco, inerte, que nem chora nem ri.

 

O amor nasce e renasce no compromisso, está escrito no livro Metanoia. E compromisso é energia emocional. Depende de atenção e interesse. Sobretudo, de persistência.

 

Cansamo-nos muito rápido de tudo. Vivemos a era do efêmero. Se um programa de TV não nos atrai, mudamos o canal. Se um livro não nos fisga nas primeiras páginas, o deixamos encostado na estante. Se um filme não nos entretém, passamos para outro. Não damos o tempo de que o tempo necessita.

 

É assim também na empresa e nos negócios. Deixamos coisas e pessoas de lado porque nos entediam. Não damos o tempo de que a atenção necessita para que seja despertado o interesse. Nem mesmo damos o tempo de que o interesse necessita para que dele nasça o compromisso. Não há tempo para a emoção, menos ainda para o amor. Amor exige investimento de tempo, traduzido em atenção, interesse e compromisso.

 

Se algo ou alguém não atrai você, experimente lhe oferecer mais tempo e atenção.  Se você precisa de cinco minutos para se apaixonar, invista dez. Se precisar de dez, dedique vinte. Lembre, sempre, que compromisso inclui a fruta e o caroço. Então, ofereça, a ambos, tempo equivalente. Sejam cinco, dez, vinte minutos. Ou muito mais. Por toda uma vida!

 

 

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*