Manifesto 17: Eu desejo beneficiar a vida.

Economia, mercados e negócios têm importância demasiada, sem dúvida. Mas não podemos esquecer que tudo isso está contido em um projeto maior chamado Vida.

Você usaria um precioso manuscrito para acender o fogo? Suponha que esse precioso manuscrito seja a sua própria vida: você a gastaria ingloriamente, fixando-se apenas nos estreitos limites da sobrevivência? Você pensaria em trocá-la pelo que os negócios proporcionam? Você aceitaria barganhá-la por um punhado de dinheiro? Parece não haver dúvidas quanto à resposta, mas, paradoxalmente, é o que muitos de nós fazemos. Incineramos nossas vidas, perseguindo uma riqueza que não sacia. Somos como peixes nadando a esmo por oceanos sem fim e… à procura de água.

A Vida é a verdadeira riqueza! Torna-se ainda mais rica quando vivida no estado da arte e revestida de beleza. Isso acontece quando oferecemos ternura e cuidado a todos os que nos cercam e a tudo que fazemos, como quem embala uma criança na paz de seu sono.

 

A vida é mais rica quando a vivemos na verdade, oferecendo nossos valores e praticando nossas virtudes, sem subterfúgios nem máscaras, assim mesmo, com as qualidades e os defeitos, do jeito que todos gostam.

 

A vida é ainda mais rica quando a vivemos na bondade e a desfrutamos por inteiro, sem nos amesquinhar nem nos economizar, de braços abertos, como quem aproveita, com entusiasmo, a delícia de permanecer ao ar livre.

 

Beneficiamos a vida quando a vivenciamos com beleza, verdade e bondade. Tudo o que precisamos é nos manter nesse fluxo virtuoso. E, a cada dia, dar um novo passo nesse sentido. Cada passo é uma conquista, um aprendizado, uma parte da riqueza da Nova Economia. A cada passo descobrimos parte do nosso tesouro escondido. A cada passo nos transformamos em seres humanos naturalmente mais ricos, assim como o mundo ao nosso redor.

 

A vida não nos deve nada. Tudo já nos foi dado. Nós é que temos de retribuir a ela. Somos devedores, não credores. Assim, pensemos  em contribuir, somar e multiplicar, não em extrair, diminuir, subtrair.

Eu desejo uma economia que não roube a vida.

Eu desejo uma Nova Economia que promova a vida.

Eu desejo beneficiar a vida.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*