É de enlouquecer!

Não tem nada mais estranho do que o fato de cada um de nós enxergar as mesmas coisas de maneira diferente dos outros. Para não endoidar, é melhor aprender a lidar com isso. Nem tente fazer com que alguém veja algo do mesmo jeito que você.  Tempo perdido. Por mais que o objeto observado esteja translucidamente evidente aos seus olhos, para o outro poderá significar algo bem diverso. Maluco? Parece, mas assim é.

O olhar de cada um de nós é influenciado por informações que integram nosso repertório de vida.  Você pode considerar, por exemplo, um arranjo de mesa muito bonito, enquanto alguém a seu lado o achará inadequado ou até de mau gosto. Cada um traz dentro de si as mesas arranjadas de sua infância, da tradição do lugar de onde veio, dos costumes de família.

Parece doido, mas o olhar reúne tanto as informações de fora, como as de dentro. E estas, as interiores, é que prevalecem.

Mesmo assim, tentar enxergar com os “óculos” do outro é sempre louvável, pois demonstra uma intenção de empatia e compreensão, mas o que se sobrepõe a qualquer esforço é mesmo a sua imagem particular.

Para manter intacta a nossa sanidade, é importante que a gente entenda isso muito bem.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*