Desiderato

Acídia é uma palavra que o Velho Taful resgatou e trouxe para o livro “O Velho e o Menino”. Muito antiga, do tempo em que os gregos diziam akédia, ou acédia, significa o enfraquecimento da vontade. É, portanto, bem atual, como podemos constatar examinando suas expressões e manifestações.

Do menor para o maior grau, a acídia se expressa por cansaço, preguiça, monotonia, desânimo, letargia, apatia, depressão e até suicídio. Este tem crescido muito, principalmente entre jovens e adolescentes. Mas a acídia não denomina apenas o suicídio físico, abrangendo também o que ocorre sem que haja morte real, entre pessoas que “vivem” como zumbis, sem nenhum norte e orientação.

As manifestações da acídia são muito conhecidas: busca incessante de prazeres com a intenção de fugir da realidade; sonolência como a incapacidade de despertar, mesmo depois de oito horas de sono; procrastinação como a incompetência  de se manter presente; lentidão como a tendência a não permanecer intenso naquilo que se está fazendo; negligência como a impossibilidade de produzir beleza; superficialidade como a inaptidão para ir mais fundo; euforia como a exaltação de uma alegria desmedida, sugerindo  um tipo de fuga da realidade.

A acídia corre solta nas empresas, famílias e escolas, infelizmente. E não foi a única palavra retirada do fundo do baú pelo Velho Taful. Recentemente ele usou, também, uma de origem latina: desiderato, de desideratum, aquilo que se deseja, ambiciona, aspira, que mexe com a vontade. Se acídia é o enfraquecimento da vontade, desiderato é o seu oposto, ou seja, o fortalecimento da vontade.

No dia 25 de maio, em Atibaia, durante o encontro da comunidade metanoica denominado Alumiar, cerca de duzentos líderes com suas equipes decidiram, em plebiscito, o desiderato que gostariam de viver em suas obras. Definiram dez desejos capazes de acrescentar força às vontades, para combater a acídia, sempre à espreita. São eles:

1º. Desiderato: eu desejo viver um propósito coletivo.

2º. Desiderato: eu desejo ser educador como agente de transformação.

3º. Desiderato: eu desejo desenvolver a consciência humana.

4º. Desiderato: eu desejo inspirar a essência das pessoas.

5º. Desiderato: eu desejo beneficiar a vida.

6º. Desiderato: eu desejo viver uma comunidade ética e humana.

7º. Desiderato: eu desejo que o bem coletivo supere o individual.

8º. Desiderato: eu desejo espiritualidade nos negócios.

9º. Desiderato: eu desejo igualdade de oportunidades e riqueza para todos.

10º. Desiderato: eu desejo empresas com valores progressistas.

A Comunidade Metanoica segue impulsionada pelas melhores intenções. Na certeza de realizar, com verdadeiro empenho, o decálogo virtuoso!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*