Desiderato 3 – Eu desejo desenvolver a consciência humana

Precisamos ter consciência de nossos impulsos positivos e negativos. A energia que os libera é a mesma, mas, como ensina a sabedoria budista, “bebida pela vaca, a água se transforma em leite; bebida pela cobra, a água se transforma em veneno”.

Há ausência de consciência, quando não se consegue identificar os impulsos negativos ou se dá as costas para eles, fazendo de conta que não existem. A água precisa ser preservada, caso contrário nada produzirá, seja veneno ou leite. É a consciência que dá o melhor destino à água.

Da mesma forma, quando uma empresa começa a descobrir o caminho para a coerência, suas incoerências também se revelam. Vale ter isso bem claro para não desanimar no trajeto, compreendendo que esse é o rumo para o crescimento. Admitir que as coisas não estão certas é uma tomada de consciência importante, principalmente quando for uma percepção geral.  À medida que a empresa se torna mais consciente de suas incoerências, coloca-se, automaticamente, no caminho da coerência. Pode até considerar-se fragilizada ao constatar-se incoerente, mas tal fragilidade é justamente o desafio para buscar a coerência.

Quando um líder vai se tornando mais coerente e começa a viver com consciência, o mesmo se observa em todos os seus colaboradores. Ou seja: ao avançar um passo rumo à conscientização, o mesmo acontece com a empresa. E quando a empresa dá um passo à frente, o mercado a acompanha. É importante reconhecer tais premissas.

Um líder e uma empresa conscientes podem elevar a qualidade e o desempenho de uma economia inteira.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*