De pinus e jacarandá

Árvores são árvores. Todas são feitas de raízes, troncos, caules, galhos e folhas. Todas oferecem madeiras. Mas não são semelhantes. Jacarandá e pinus, por exemplo, são espécies distintas e, da mesma forma, produzem habitats desiguais.  A primeira é considerada madeira de lei. A segunda, de uso. São árvores com personalidades, identidades e almas diferentes.

Empresas também são assim. Algumas se parecem com as árvores, tão semelhantes entre si que podem ser substituídas sem dificuldades. São idênticas a tantas outras. Produzem produtos e serviços similares, com pessoas similares, para pessoas similares, através dos meios similares, convencionais e tradicionais.

Embora sejam árvores como tantas outras, não chamam a atenção nem são motivo de admiração, incapazes de gerar encanto. São úteis, mas não belas. Você já prestou atenção nas plantações de eucaliptos? Nada mais monótono e até os pássaros sabem disso. Recusam-se fazer seus ninhos nesse ambiente monocórdico, onde outras espécies da fauna também não habitam. Quando esses empreendimentos desaparecem do mercado, não deixam rastros em nossa lembrança e sequer sentimos a sua falta. Passam fugazmente, como as nuvens.

Outras, no entanto, têm personalidade e alma, são únicas. Possuem história e mística. Beleza e encantamento.

Árvores são árvores. Todas com raízes, troncos, caules, galhos e folhas. Mas suas as sementes são diferentes, da mesma forma que suas vocações, energias e potencial de vida. Assim como as empresas, diferem entre a produtividade e a criatividade, entre a padronização e a diferenciação, entre a utilização e a relação.

Faça o teste, com isenção:

– Por uma pequena diferença de preço, seus clientes migrariam para o concorrente?

– Se a sua empresa deixasse de existir, ela faria falta ao mercado?

– Está mais para madeira de lei ou para madeira de uso? Jacarandá ou pinus?

Se as respostas não forem de seu agrado, melhor seria reempreender, com nova semente.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*