Da boa semente depende uma boa colheita

Imagine o seu empreendimento como uma árvore. O tronco representa a estrutura produtiva (máquinas, instalações, equipe, etc.). Os frutos simbolizam o produtos e serviços. Dele se espera uma boa colheita, certo? Mas ninguém lembra da semente. Entretanto, ela traz em si respostas que não se encontram na árvore.

Como empreendedores, mais importante do que os recursos físicos é ambição de transformar uma ideia em realidade. Essa é a semente de tudo. De sua qualidade depende o resultado da colheita.

A força e o poder da semente

Ambição não é uma palavra muito apreciada. Mas faz parte da história da humanidade. Por conta dela, monumentos foram construídos e mundos foram descobertos. A semente reúne as verdadeiras intenções, razões e motivações que estão por trás da ambição que impulsiona o negócio e movimenta a empresa. Essa ambição concentrada na semente tem força. Determina ou exerce influência, tanto positiva como negativa, sobre toda a árvore, ou seja, o negócio, a empresa, os resultados.

Tipos de sementes

A qualidade da semente define a qualidade da ambição que, por sua vez, cria empreendimentos e negócios de naturezas diferentes.

A semente da sobrevivência: É aquela que remete ao sustento e à sobrevivência. Tudo estará voltado à autopreservação, a salvaguardar os proventos e a acumular, na esperança de que, assim, nada falte. O controle será o principal recurso do modelo de gestão e a desconfiança, a tônica nas relações.

A semente da competição: O propósito é ocupar o lugar do outro, o concorrente. Todo o impulso está na rivalidade, concentrado em eliminar o adversário, buscar o primeiro lugar no pódio. O que conta é competir!

A semente da indignação: Aqui o empreendedor é movido por uma inquietude por algo não (ou mal) resolvido pelo mercado, e é isso que o encoraja a seguir adiante, disposto a enfrentar o risco. Está aí a força do seu empreendimento!

A semente da contribuição: Essa semente vai além da anterior, pois nessa ele tem a firme intenção de contribuir. Existe uma motivação implícita: o comprometimento com alguém ou algo – seus valores – que vai se beneficiar com o seu negócio

O desafio de reempreender

Todas as sementes caracterizam ambições distintas. Para simplificar, podemos classificá-las em duas categorias: as sementes da carência e as sementes do desejo.

As duas primeiras sementes, a da sobrevivência e a da competição, provêm da carência. Estão relacionadas à busca do dinheiro, poder e prestigio, apesar do trabalho. E os fins importam mais do que os meios.

As outras duas – a da indignação e a da contribuição – provêm do desejo. Essas buscam propósitos com significado, que conectam o coração do empreendedor ao coração do mercado. São sementes capazes de criar novos mercados, novos produtos. Nessas, os meios importam mais do que os fins.

Como em tantas culturas bem pródigas, há o momento de semear e o de colher. E o de ressemear, escolhendo melhor o gene de uma lavoura mais ampla e profícua. Anime-se! Reflita sobre sua ambição. Reoriente suas intenções.

Sempre é tempo de reempreender!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*