Como você prefere acordar?

Existem dois jeitos de pular da cama pela manhã. Um deles, é sair para a luta, muitas vezes sem um decente café da manhã, ou apenas com um gole apressado do pretinho, para garantir um mínimo de estímulo. Não há tempo a perder nesse mundo dos ligeiros. É preciso chegar primeiro e não dar espaço para o outro. O outro é o inimigo, o estorvo, o rival. E sua maior motivação é superá-lo. Se ele for mais forte, melhor combatê-lo pelas beiradas. Se for mais fraco, abatê-lo com um nocaute.

Todos os dias, a história se repete. E o outro ameaçador não acaba nunca, tal como um pesadelo.  A cada manhã, está ali, à espreita. O mesmo desafio, igual embate. Assim, cria-se musculatura para a luta, o livrar-se do inimigo, a busca incessante de vitória. Só duas opções: abater ou ser abatido. Claro, o mundo não é para tolos. É o cenário cotidiano. Não admira que muita gente já acorda cansada.

Todos os dias a história se repete. Ufa!

Existe, no entanto, outro jeito de despertar. E tudo começa na forma como se pula da cama pela manhã. Oração, exercícios, alimentação. A meta é superar-se, melhorar a cada dia. Mente sã em corpo são, já ensinava o poeta romano Juvenal. Depois, a preparação para o trabalho e a consciência de que a qualidade dele depende da qualidade das relações. O outro não é um inimigo, mas um possível aliado. Deve ser conquistado com respeito. Trata-se de conduzi-lo e deixar-se conduzir de mãos dadas. A delicada palavra de ordem é parceria. Em vez da competição e de um único vitorioso solitário, a colaboração e a vitória coletiva solidária.

Todos os dias a história se repete. O outro é alguém com quem se pode construir, junto, um futuro. O que rege a relação é a confiança. Uma confiança que precisa ser conquistada continuamente. Não se trata apenas daquela que se tem no outro, mas também da autoconfiança. É um exercício que desenvolve a espiritualidade, buscando o confiável no interior de cada um, a começar por descobrir o confiável em si mesmo.

Todos os dias a história se repete. Oba!

Existem dois jeitos de pular da cama pela manhã: superando o outro ou superando o ontem. A escolha é livre, depende de cada um. A história a contar, entretanto, pode ser muito diferente, dependendo do que se elege. Pense nisso, quando pular da cama amanhã pela manhã.

Depois me conte…

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*