Alguém, urgente!

Às vezes queremos alguém que nos diga “não vá por aí, vá por aqui”. Alguém que esteja ligado em nós. Alguém que saiba dos nossos medos, dificuldades, anseios e desejos. Mas que também conheça nossas intenções e potenciais.

Precisamos de alguém que nos ajude a colocar ordem no caos em que, eventualmente, nos envolvemos. Alguém que nos auxilie a compreender aquilo que, sozinhos, não conseguimos captar. Alguém que nos incentive a evoluir.

Carecemos de relacionamentos autênticos, em que a verdade esteja presente. Temos de redescobrir valores que nos levem a nos conectar uns com os outros, saindo do isolamento e da solidão. Almejamos por quem nos socorra, para viver nesse mundo hostil.

Violência, crimes sem sentido, avanços tecnológicos, ausência de intimidade são dificuldades tão presentes que ansiamos por alguém que nos oriente com autoridade moral. Estamos em busca de uma direção, de um sentido. Necessitamos de alguém que alimente a nossa esperança.  

Sem um modelo e uma referência, somos como órfãos largados no mundo. Na ausência da emancipação pessoal, nós a buscamos diariamente. Queremos alguém que nos ajude nessa evolução e que esteja ao nosso lado enquanto isso não acontece.

Precisamos de ajuda para crescer. É muito difícil fazê-lo por conta própria. Precisamos de alguém que nos dê significado e inspiração. E que, ao mesmo tempo, nos ofereça compreensão, amor, perdão. E nos aceite, sem reservas, mas com disposição de contribuir para nosso contínuo progresso.

Precisamos de alguém que nos dê força, serenidade e equilíbrio. Um guia para os nossos passos e capaz de nos conduzir com sabedoria, de nos preservar com equilíbrio e de nos confortar com a sua experiência.

Alguém que nos tire do atoleiro da imaturidade e nos oriente para um crescimento adequado. Alguém cujas palavras penetrem fundo em nossos corações. Alguém que nos livre do peso do abandono e nos receba em sua casa, nos dê um nome e nos faça filhos ou filhas.

Estamos sempre desejosos de retornar ao lar. Carecemos dessa adoção. Precisamos de um Pai.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*