A fórmula infalível para o INsucesso

Ser empresa única é nadar contra a maré. Nadar com a maré é escolher o lugar comum. É o que a maioria faz. Mais um folder da nova pizzaria do bairro deixado no vão do portão, mais um folheto do novo empreendimento imobiliário entregue na janela do carro parado no semáforo, mais uma escola de inglês anunciando aprendizado completo em dezoito meses e assim por diante. Essa é a maré. Todos prometem e fazem as mesmas coisas. Nadar contra a maré é fazer diferente!

As alternativas comuns são aquelas que oferecem o que é mais confortável e conveniente. Ao optar pelo convencional, com o endosso daqueles que pensam igual, você jamais vai transformar o seu negócio em único. Se vai apostar na mesmice alheia, você terá um sentimento de que está fazendo a coisa certa, mas será mais um na multidão. A busca da comodidade, da aprovação generalizada, não se iluda, é a fórmula infalível para… o insucesso. É deixar o seu negócio ou carreira em frequência modulada, sem grandes altos e baixos, aquilo que transforma o mundo dos negócios em uma aventura instigante.

Fazer o que ninguém faz implica assumir riscos. Diante das encruzilhadas, é escolher o caminho menos percorrido. As alternativas são inúmeras, mas nadar contra a maré é optar pelo sentido oposto ao da maioria, apostando firme em apenas um alvo: a sua alternativa!

Ao ser único, você vai ter de lidar com olhares estranhos ao seu redor, acostumados com mais do mesmo. Ser único na profusão de similaridades faz de você uma luz brilhante na vasta escuridão.

Eis que um dia, essa luz começa a fazer sentido para um e outro e algo começa a acontecer. O brilho diferente exerce fascínio e sedução. Pessoas passam a descobrir que existem outras possibilidades. Para quem vaga, à procura de algo ainda indefinido, você será um farol no meio do imenso oceano, atraindo as atenções. E aquilo que antes era considerado impossível, esquisito ou inusitado passa a contar uma nova história, a criar novos mercados e novas referências de negócios e trabalhos.

Foi assim com a Disney, quando Walt enxergou um complexo de entretenimento e magia naquele pântano da Flórida. Foi assim com a Starbucks, quando Howard Schultz descobriu a mística na xícara de café ao chamar o cliente pelo nome. Tanto um como o outro nadaram contra a maré. Diante de suas encruzilhadas, enveredaram pelo caminho menos percorrido. Fizeram a diferença e continuam contando histórias. São referências e provam que é possível ousar.

Você está disposto a nadar contra a maré? Se estiver, comece agora mesmo!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios*